13.9.10

Matéria: Informante Revelado: Suspeito da ALF sofreu uma armação de seu próprio irmão


Participação: ANA - Agências de Notícias Anarquistas  Matéria: Informante Revelado: Suspeito da ALF sofreu uma armação de seu próprio irmão Data: 13 de Setembro de 2010
[Em sua primeira declaração escrita da prisão, o acusado da ALF “Lobo Solitário” revela novos detalhes sobre seu caso.] 
Numa nova carta (excertos postados abaixo), o acusado da ALF, Walter Bond “Lobo Solitário”, aborda diversas e longas questões sobre seu caso. Entre elas, as circunstâncias de sua prisão, as citações feitas sobre ele por “amigos” à mídia, e: a identidade do informante que armou a emboscada. 
Sob acusações envolvendo o Animal Enterprise Terrorism Act, ele é acusado de ser o “Lobo Solitário” da Frente de Libertação Animal, responsável por três incêndios contra a exploração de animais em Utah e Colorado. Até agora, Bond foi acusado somente do incêndio da Fábrica Denver Sheepskin. Ele pode pegar mais de 30 anos de prisão.
*O informante * 
Walter Bond foi preso após uma armação feita por um amigo, segundo os documentos da corte de justiça. O “amigo” presumivelmente atraiu Bond para uma conversa monitorada na qual Bond alegadamente admitiu a sua participação em três ações incendiárias da ALF. A montagem completa foi orquestrada pela ATF. O informante tinha sido identificado até agora somente como alguém que Bond não via há 12 anos. Em sua carta da prisão, Bond revela a identidade do informante, além de outros detalhes de seu encarceramento. 
*Excertos da declaração de Walter Bond * 
Os detalhes ao redor de seu encarceramento: 
“No dia da minha prisão eu estava a caminho para ver meu irmão. Não nos víamos há 12 anos e ele disse que estava vindo para Denver para ajudar na mudança do nosso meio-irmão. Ele disse que estava trazendo meus sobrinhos os quais nunca tive a oportunidade de conhecer. Eu estava achando que eu iria começar a curar as profundas feridas da minha despedaçada família. Me enganei. Meu irmão está trabalhando para a ATF desde 1 de julho. 
Quando estava indo para o hotel em que ele estava, a polícia me parou porque eu estava num “boletim”. Fizeram várias perguntas, a maioria sobre veganismo e minhas tatuagens. Recusei a falar qualquer coisa exceto “Não tenho nada para dizer”. Eles me revistaram e me deixaram ir embora. Mais tarde percebi que somente fui solto para que pudesse descer a rua e me dirigir a uma montagem da ATF”. 
Sobre as declarações feitas por “amigos” à mídia (fazendo referencias às declarações negativas feitas sobre ele na mídia): 
“Descobri de um visitante hoje que Billy Jo teceu contos fantasiosos sobre mim. Primeiramente, eu não estava na casa dela. Segundo, sou vegan como todo mundo que me conheceu e que me conhece pode atestar. Eu não estava num churrasco, muito menos na casa do Jim e da Billy Jo. Eu simplesmente fui detido no gramado da frente. Em dois anos eu falei com a Billy Jo um total de mais ou menos duas dúzias de frases... suponho que, dada sua natureza sombria, a ATF a tenha assustado na tentativa de me descreditar. 
Completamente previsível e honestamente de poucas conseqüências para mim. Aqueles que me conhecem sabem pelo quê eu luto”. 
Sobre comida vegan e apoio: 
“Estou sendo alimentado com comida vegan e obviamente ela é menos que desejável. Não tenho dinheiro para livros e posso usar o pouco que tenho para comprar miojos, envelopes, etc. Não preciso de nada do lado de fora a não ser dinheiro e cartas”. 
Sobre libertação animal: 
“Obviamente não posso falar sobre meu caso/casos em andamento, mas direi o seguinte: as acusações que sofro são sérias. Assim é também o tempo que as acompanha. No entanto, nada que eles façam para mim pode ser comparado com o que os animais sofrem nas mãos de humanos opressores especistas. Por favor, use qualquer meio à sua disposição, para que meu caso possa trazer consciência à condição dos animais. Sou vegan e ativista da libertação animal, e nunca desistirei da luta pela liberdade total dos animais não-humanos”.
*Apoio * 
Após a fiança ter sido negada, Walter Bond provavelmente permanecerá na Prisão do Condado de Jefferson (Golden, CO) até seu julgamento. 
Escreva uma carta de apoio para Walter Bond: 
Walter Edmund Bond 
PO Box 16700 Golden, CO 80402-6700 EUA 
Tradução > Marcelo Yokoi 
ANA - Agência de Notícias Anarquistas