27.3.09

Divulgação: Vivissecção na PUC Minas

Participação: Vegan Staff.org
Divulgação: Vivissecção na PUC Minas
Data: 27 de Março de 2009


FONTE: GATO NEGRO
A PUC Minas está se negando a receber cartas de objeção de consciência de seus(suas) alunos(as) do curso de Ciências Biológicas, que se recusam em aprender utilizando animais como objetos didáticos.
A objeção de consciência é um direito de todos e todas, previsto na Constituição Federal Brasileira, que diz que quando algo não está de acordo com a nossa ética e consciência, e esta não é obrigatória por lei, ninguém pode nos obrigar a fazê-la. E o uso de animais para o ensino não é obrigatório.
A PUC está infringindo a lei e uma pessoa denunciou ao Ministério Público. O MP marcou uma audiência para a quinta que vem, dia 2/04, às 16h, na Av Raja Gabaglia, 615, 2 andar. O MP irá averiguar a negativa da PUC quanto às cartas de objeção de consciência.
Os animais são seres sencientes, com interesses, incluindo os de não serem usados como objetos e propriedade por nós, humanos. Atualmente, temos diversas ferramentas e recursos para aprender sobre Ciências Biológicas, Zoologia, Medicina Veterinária, Psicologia, Medicina Humana, etc, sem submeter animais à morte e dor. A Interniche Brasil é uma rede nacional de estudantes e professores que defende a humanização do ensino superior através da substituição do uso prejudicial de animais (http://www.internichebrasil.org/). Há vários livros brasileiros sobre o assunto, incluindo o "Alternativas ao Uso de Animais Vivos na Educação" do biólogo Sérgio Greif. Portanto, o que ainda permanece na academia é o conservadorismo, a falta de diálogo com os alunos, a hierarquia, o autoritarismo...

Apoie os alunos e alunas

1- Envie um email apoiando a atitude destes/as estudantes e repudiando a ação da PUC Minas
Envie uma mensagem para: ouvidoria@virtual.pucminas.br, ciencias@pucminas.br

Sugestão de mensagem
Apóio os estudantes do curso Ciências Biológicas, e de qualquer outro curso da PUC Minas, que se recusam a estudar utilizando e matando animais em aulas práticas e trabalhos acadêmicos. Os animais são seres sencientes e não deveriam ser usados e mortos como objetos didáticos. Atualmente, cresce o número de pessoas, incluindo pesquisadores e cientistas, que buscam viver e trabalhar eticamente, sem usar nenhum animal como propriedade humana.
É um direito de cada estudante a objeção de consciência!
É um direito de todo ser, seja este humano ou não-humano, ser livre de qualquer escravidão!
Peço a PUC Minas que respeite a decisão dos estudantes de não utilizarem animais para aprender conteúdos científicos, e que adquira material didático ético, evitando assim a morte de animais. Consultem o site: Interniche Brasil e o livro Alternativas ao Uso de Animais Vivos na Educação de autoria do biólogo Sérgio Greif.
A ciência e seu avanço podem caminhar unidos à ética!

Atenciosamente,
NOME COMPLETO
RG
CIDADE - UF

2- Apresente você também a carta de objeção de consciência exigindo métodos educacionais éticos (para alunos/as de cursos que utilizam animais em aulas práticas)
Acesse AQUI para enviar a carta de objeção de consciência.

3- Compareça à audiência pública mostrando seu apoio aos estudantes
Exija uma atitude do Ministério Público ordenando que a PUC aceite os pedidos de objeção de consciência
Audiência Pública quinta-feira, dia 02/04, às 16h.
No Ministério Público. Av Raja Gabaglia, 615, 2 andar. Belo Horizonte - MG.


Mais informações: contato@gato-negro.org
http://gato-negro.org/blog/pucminas/


Em outros países
Desde 1876 na Inglaterra as universidades não utilizam animais em aulas práticas.
Nos Estados Unidos da América, 86% das universidades já eliminaram o uso de animais no ensino.
69,2% das universidades italianas aboliram o uso de animais em experimentos didáticos.

Fonte: TRÉZ, Thales. Instrumento Animal: o uso prejudicial de animais no ensino superior. SP: Canal 6, 2008.

Textos sobre a "necessidade" e a justificativa moral para a vivissecção
Autor: Gary Francione
http://www.gato-negro.org/content/view/97/48/
http://www.gato-negro.org/content/view/96/48/


O que é a objeção de consciência?
A objeção de consciência é um recurso com respaldo legal, contemplado pela Declaração Universal dos Direitos Humanos, da qual o Brasil é signatário: "Todo homem tem direito à liberdade de pensamento, consciência e religião". É também um direito fundamentado na Constituição Brasileira, que afirma:

Artigo 3º - (...) IV - promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação;
Artigo 5º - Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza (...), nos termos seguintes:
VI - é inviolável a liberdade de consciência (...);
VIII - ninguém será privado de direitos por motivos de (...) convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei.

Fonte: CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988