31.5.06

Evento: Brigada Antiteste – 2a reunião (Prólogo 1a Manifestação)

Participação: Vegan Staff – RJ

Evento: Brigada Antiteste – 2a reunião (Prólogo 1a Manifestação)

Data: 31/05/2006

Conforme previamente marcada, as escadarias do Teatro Municipal, nesta noite (18/06) recebeu os ativistas individuais ou ligados a grupos locais. A reunião prólogo se deu de forma proveitosa. Nela estiveram presentes membros dos grupos responsáveis pela Brigada Antiteste, que já iniciou as movimentações para a sua primeira Manifestação Pública em 01 de Junho de 2006.

A Vegan Staff esteve presente e responsável pela coordenação do “Street Team” que ficará lotado à divulgação das futuras movimentações da Brigada Antiteste através de Cartazes e panfletagem pública e convocação geral da população para participar das movimentações da Brigada Antiteste.

Iniciada às 20:00, devido a um atraso natural dos convocados, a reunião teve seu fim, por volta das 22:00, com os grupos e pessoas presentes cientes das coordenadas a serem tomadas.

Amir Abdul – Vegan Staff – RJ

29.5.06

BRIGADA ANTITESTE - 1º ATO

Carta Convocatória n° 02/2006.


A Vegan Staff - Capítulo RJ – vem, através desta, convocar a quem de interesse para que compareçam à grande manifestação, a ser realizada na próxima quinta-feira, dia 01 de junho de 2006, na cidade do Rio de Janeiro.
A manifestação dar-se-á de forma pacífica e tem, por objetivo, mostrar aos Vereadores cariocas o descontentamento, não só por parte da sua população a respeito da utilização desnecessárias de animais vivos em experimentos científicos e pedagógicos, mas de todo o mundo, que começa a se mobilizar a fim de abolir, por completo, esses tipos de testes.
Em 11 de Abril de 2006, o então Prefeito do Rio de Janeiro, César Maia (PFL), através do oficio GP/CM – 432, vetou o Projeto de Lei nº 325/2005, de autoria do Vereador Cláudio Cavalcanti, que versa sobre a proibição dos testes com animais no Município do Rio de Janeiro, e dá outras providências. Entretanto, nesta quinta, no dia 01 de junho, o Projeto estará novamente em votação, exigindo o voto da maioria absoluta dos Vereadores daquela Egrégia Casa Legislativa. Lembrando, ainda, que se, nessa segunda votação, a maioria dos Vereadores votar a favor, o Projeto de Lei passará a valer, como Lei Municipal, sem que, para isso, necessite novamente de aprovação por parte do Prefeito César Maia. O citado Projeto de Lei, caso aprovado, será um instrumento municipal pioneiro e ímpar para o suporte legal de qualquer ativista pela Libertação Animal.
Além, ainda, de ter um papel extremamente importante no questionamento da matéria por parte de outros municípios servindo, assim, como fator também de encorajamento para que os demais sigam o mesmo exemplo, que entrará em vigor no Município do Rio de Janeiro.
Instituições grandes e poderosas, tais como a FIOCRUZ (Fundação Oswaldo Cruz) e laboratórios particulares como, por exemplo, os da L`oreal, já iniciaram suas movimentações para que o Projeto de Lei NÃO entre em vigor, e que a Luta pelos Direitos dos Animais, se torne ineficaz. Afinal, por detrás dos testes cruéis que se utilizam animais, existe uma grande especulação financeira, que gira em torno de cifras milionárias para a continuação de pesquisas desnecessárias e ASSASSINAS!
A “Vegan Staff “estará em conjunto com outras organizações, tais como “Ação Vegana”, “SVB” (Sociedade Vegetariana Brasileira), FBAV (Frente Brasileira para a Abolição da Vivissecção), “UALA” (União dos Ativistas pela Libertação Animal), no intuito de instituir a “BRIGADA ANTITESTE” que já iniciou seu projeto de movimentação, a partir de 29 de Maio, culminando em uma manifestação pública e pacífica, a ser realizada em 01 de Junho, em frente à Câmara Municipal do Rio de Janeiro.
A Vegan Staff, portanto, convida todos os ativistas e interessados a estarem presentes no local abaixo transcrito:

DATA: 01 de Junho de 2006.
LOCAL: Em frente à Câmara Municipal do Rio de Janeiro .
ENDEREÇO: Av. Rio Branco S/N (em frente ao Teatro Municipal).
HORÁRIO: 11:30.

Durante a manifestação, haverá panfletagem, exibição de faixas e cartazes a respeito da vivissecção. A Vegan Staff estará, ainda, estampando camisas com os dizeres “NÃO MATARÁS” (aos interessados, favor comparecer com camisas de cor clara, para que a estampa seja transpassada para a camisa).
Contamos com a presença em massa, não só de todo cidadão carioca, assim como daqueles que não estão de acordo com a forma com que criaturas INOCENTES vêm sendo tratadas e cruelmente assassinadas, em nome de uma “ciência” mentirosa e cega.
Estaremos recebendo dúvidas, criticas e sugestões por e-mail: veganstaff@yahoo.com.br
Rio de Janeiro, 29 de maio de 2006.
Atenciosamente,

VEGAN STAFF BRASIL
Saiba mais sobre vivissecção:
www.shac.net

27.5.06

Evento: Brigada Antiteste – 1a reunião (Formação)

Participação: Vegan Staff – RJ

Evento: Brigada Antiteste – 1a reunião (Formação)

Data: 27/05/2006

Com o termino do Evento que marcou a presença da SVB – RIO efetivamete atuante no cenário Carioca, membros da Vegan Staff, SVB – RIO e Ação Vegana se reuniram para a formação da “Brigada Antiteste”, que articulará manifestações na cidade do Rio de Janeiro durante os dias 29, 30, 31 de Maio e 01 de Junho, data final em que será votada, na Câmara Municipal do Rio de Janeiro a lei nº 325/2005 de autoria do vereador Cláudio Cavalcanti e já vetada pelo prefeito César Maia (PFL) por conta de um não conhecimento da matéria discutida e pela pressão de órgãos como por exemplo, a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), dentre outras.

A lei vetada, volta agora à ser discutida na Câmara para novamente ser votada pelos vereadores.

As articulações da “Brigada Antiteste”, no Rio de Janeiro promete movimentações diárias até o dia 01 de Junho, data da então votação final, e de uma grande manifestação publica.

Já na próxima segunda-feira, dia 29 de Maio, serão liberadas as cartas convocatórias dos grupos integrantes da “Brigada Antiteste”, assim como a da Vegan Staff que não hesitará sequer uma madrugada para mobilizar a população carioca a estar presente, pressionando o município a finalmente assinar o ordenamento proibitório da vivissecção.

Amir Abdul – Vegan Staff – RJ

Evento: Mostra de Vídeo, Debate e Formalização SVB – RIO

Participação: Vegan Staff – RJ

Evento: Mostra de Vídeo, Debate e Formalização SVB – RIO

Data: 27/05/2006

Na tarde de 27 de Maio de 2006, o Capitulo Vegan Staff – RJ esteve presente na mostra do Documentário “Não Matarás”, produzido pelo Instituto Nina Rosa (www.ninarosa.org).

O Evento foi organizado pela SVB – RIO (Sociedade Vegetariana Brasileira – Rio de Janeiro), sendo este, o primeiro evento oficial da SVB-RIO. E teve ainda o apoio estrutural do Restaurante Beterraba (Rua da Alfândega, 25 - Loja a – Centro – Rio de Janeiro), que abriu excepcionalmente suas portas neste sábado somente para receber os participantes do evento.

O Evento:

Com horário para o inicio marcado para as 12:00, o evento, seguindo a programação para o dia, começaria com um verdadeiro “banquete” livre de crueldade animal (já comum nos dias normais, visto que o restaurante citado segue a culinária vegetariana ortodoxa) servido pela equipe de cozinha do Restaurante apoiador, seguido da exibição do documentário e então, os grupos de Libertação Animal com atuação na Capital Carioca, seriam apresentados, finalizando assim, o evento com um “bate-papo” sobre o tema.

O Vídeo:

Por volta das 15:00, o tão esperado documentário do Instituto Nina Rosa (www.ninarosa.org), “Não Matarás – Os Animais e os Homens nos bastidores da Ciência” conseguiu, mais uma vez, após o grande sucesso e apoio do seu antecessor “A Carne é Fraca”, também produzido pelo Instituto Nina Rosa, arrancar lágrimas até dos que se dizem ser mais céticos em relação à causa animal.

“Não Matarás” versa sobre os experimentos realizados com animais, ou como também conhecidos e temidos como “Vivissecção”.

Trazendo um panorama amplo e mundial sobre a exploração de seres Inocentes, o documentário tira as cortinas da ignorância e ns mostra o que acontece não muito distante de nós mesmos, como por exemplo, nas universidades brasileiras.

“Um documentário com cenas de animais com queimaduras, cortes, olhos costurados e membros quebrados deve ampliar o debate. Chamado “Não Matarás – Os Animais e os Homens nos bastidores da Ciência”, o filme foi produzido pelo Instituto Nina Rosa – Entidade que luta pela valorização da vida animal.

O documentário, (...) mostra ratos, coelhos, macacos e cachorros sendo alvos de estudos de laboratórios. Há testes em que produtos são colocados nos olhos de coelhos albinos ou em sua pele (com o pêlo rasado). Alguns animais têm sangue usado em experimentos e, outros, são expostos a inseticidas e perfumes.” – Afra Balazina – Folha de S.Paulo, segunda-feira, 08 de maio de 2006

Não foram raros os momentos em que víamos pessoas se levantando de seus lugares e deixando a sala de vídeo sob o comentário: “Não consigo assistir isso!”

Os Grupos:

Em meio a alguma indignação de uns, espanto e lagrimas de outros, após o termino da exibição do documentário, deu-se inicio a explanação de grupos cariocas ligados direta ou indiretamente na Luta pela Libertação Animal.

Estiveram presentes neste evento, membros dos grupos:

- Ação Vegana (www.acaovegana.org)

- Vegan Staff (www.veganstaff.org)

- FBAV – Frente Brasileira para Abolição da Vivissecção (www.fbav.org)

- Projeto Raízes (projetoraizes@yahoo.com.br)

- UALA – União dos Ativistas pela Libertação Animal

- SVB – Sociedade Vegetariana Brasileira – Rio de Janeiro (www.svb.org)

Após uma pequena introdução sobre os palestrantes seguintes, Thais Shanti (Coordenadora da SVB – Rio) passou a palavra à Rosely Bastos (Representante da FBAV no Rio de Janeiro) que contou um pouco sobre como o trabalho Anti-Vivisseccionista vem sendo encarado no Brasil e no Mundo.

Após a FBAV, foi a vez da Vegan Staff falar.

Para a Vegan Staff, além da comemoração pelo evento bem sucedido, comemorávamos também uma data especial: “28 de Maio – Um ano de Vegan Staff na luta pelos Inocentes!”.

Amir Abdul (Membro da Vegan Staff – Capítulo RJ), após agradecer e homenagear aos organizadores e apoiadores do evento, fez uma pequena explanação sobre o que é a Vegan Staff e como ela percorre o seu caminho em nome da Libertação Animal na cidade do Rio de Janeiro e nos seus demais Capítulos declarados no Brasil.

Relembrou a questão da União dos grupos locais assim como a importância dos novos grupos que estão se formando, não só na Capital Carioca, mas em todo o Brasil e mundo.

Aludiu, ainda, a grupos atuantes em outras regiões do país, como o grupo paulista Ativismo.com (www.ativismo.com) e a grupos de atuação mundiais, como a ALF – Animal Liberation Front (www.directaction.info) e ELF – Earth Liberation Front.

Logo em seguida, Juliana (SVB – RIO) contou-nos sobre as articulações em prol dos Direitos dos Animais ocorridos “do outro lado da ponte”, Niterói e sobre os projetos daquela cidade voltados, inclusive, a sustentabilidade ambiental.

O ciclo c de apresentações continuou com Bianca Turano (SVB – RIO) falando da parte “legal”, juridicamente falando, do posicionamento estratégico de grupos organizados e como devem proceder, assim como o funcionamento do poder legislativos em âmbito municipal acerca de manifestações publicas.

E finalizando as apresentações de grupos cariocas de Libertação Animal, ainda da SVB – RIO, Charles Freitas veio com uma explanação sobre os princípios éticos de uma dieta vegetariana no contexto da Libertação Animal.

Desta forma foi encerrado solenemente o evento da SBV – RIO que desde então passou a existir oficialmente na Cidade do Rio de Janeiro.

Amir Abdul – Vegan Staff - RJ

22.5.06

ATUAÇÃO da K1* em Ribeirão Preto

#Panfletagem.

No dia 29 de Abril deste ano na cidade de Ribeirão Preto, interior de São Paulo, por volta das 09:30 da manhã deste Sábado nos encontramos de fronte ao Teatro Pedro II. A Vegan Staff K1 com o parceiro, agente externo Rogener também membro da SVB Ribeirão Preto.

Objetivo: Panfletagem/Informação.

Os 500 Panfletos continham um texto sobre o dia das mães e uma séria abordagem tratando-se de libertação animal, relatando sobre a situação que os animais que também são mães, e como são cruelmente tratadas. O grupo foi dividido em três pessoas com quantidades iguais de material. Em meio a panfletagem foram feitas várias articulações com muitas pessoas que questionavam-nos sobre o assunto. Todas elas muito boas e com receptividade positiva, mas uma abordagem importante foi em uma loja de produtos "underground" localizada na rua Visconde de Inhaúma, em que a proprietária da loja se viu muito interessada no assunto e nas ações do grupo e pediu um contato da Vegan Staff K1 para a entrega de materiais informativos que tratam de Libertação Animal em sua loja para disponibilizar estes a seus consumidores. Foi passado o contato e deixado com ela uma parte dos panfletos que estavam sendo entregues no dia. Por volta das 11:30 da manhã o grupo se encontrou no mesmo local de início com todo o material entregue, missão do dia cumprida, e trabalho em prol das vidas Inocentes findado, por hora.

Por Gabriel Tavarez, Vegan Staff K1*


*K1 é o titulo do Capitulo da Veagn Staff sediado em Ribeirão Preto, interior de São Paulo.

10.5.06

Hotel sedia Curso de Crueldade

Entre 07 e 14 de maio, será realizado o Curso “IMERSÃO EM TREINAMENTO DE CIRURGIA VIDEOLAPAROSCÓPICA”, em Goiânia- Goiás.

Segundo eles, "Após o Simpósio teremos mais 7 dias de muita prática em animais no Hotel fazenda onde cada inscrito treinará exaustivamente participando em torno de 30 cirurgias na modalidade que escolher."

Vejam:
http://paginas.terra.com.br/saude/videolaparoscopia/proximo_curso.htm

O CURSO SERÁ REALIZADO EM UM HOTEL!!!!!!

http://www.estanciaparkhotel.com.br/

E-mail do hotel: reserva@estanciaparkhotel.com.br

A legislação não permite que animais sejam levados a um local, que não seja um biotério, para experiências.


A denúncia que recebemos é a de que, no curso passado, mais de trezentos cães, capturados nas ruas e "armazenados", sem cuidados, estavam lá para serem mortos!! Havia cãezinhos de coleira, cãezinhos de raça e até cadelinhas prenhas! E eram manuseados com total descaso.


INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES
Eventos Imersão - A/C: Sra. Renata Pereira
CAIXA POSTAL 22.812
CEP: 74850-970 Goiânia - GO
TEL/FAX: 0--(62) 3241 0652 CELULAR: 0--(62) 9679 3318
E-MAIL: imersao@terra.com.br
SITE: www.imersao.ccdo.com.br

O que fazer?
A principio, aos que não tem condições de estarem lá para protestarem, enviem e-mails protestando.

E-mail do hotel:
reserva@estanciaparkhotel.com.br

E-mail da organização do evento:
imersao@terra.com.br


A Vegan Staff Brasil, enviou, na madrugada do dia 10 de Maio, uma carta ao Hotel sede do evento:

A Vegan Staff Brasil vem, através desta, lamentar ao fato da direção da Estância Park Hotel ter aceitado a realização do 27º Curso Básico Prático em VESÍCULA BILIAR.

Não aceitamos o fato de como os animais serão BRUTALMENTE assassinados em vosso estabelecimento.
E desde já, iniciaremos (nós como um grupo de ativistas em prol da Libertação Animal) uma campanha PÚBLICA de boicote à vossa Estância, que desde o dia 7 passado, foi renomeada para "Estância dos Mortos".
Acreditamos que fazendo isso publicamente, os responsáveis pela "Estância dos Mortos" possam ao menos, dedicar um maior tempo em seus lindos dias em campos verdes, para pensar na autorização de eventos ÉTICOS que tragam beneficio à nossa sociedade e não simplesmente aceitar eventos por interesse pelo dinheiro e lucro que irá vos render.

Hoje, dia 10 de Maio de 2006, a Vegan Staff Brasil tomou conhecimento e pede, com a maior esperança, o cancelamento da parte Prática do curso, ou ao menos que a direção da Estância proíba, através de uma circular extraordinária, a realização dos assassinatos.

Temos informantes infiltrados internamente à Estância e iremos acompanhar de perto as movimentações e se, de fato, não ocorrer empenho advindo da direção da Estância em cancelar o curso, faremos o possível para mostrar à sociedade o que acontece por trás de uma imagem bonitinha de um lindo campo gramado. E além disso, disponibilizaremos dados necessários a quem de direito, para saber do sangue que foi derramado na "Estância dos Mortos" em nome do lucro de 7 dias.

Aguardamos retorno com as devidas providências JÁ tomadas.

Sem mais,


Amir Abdul
VEGAN STAFF - Brasil (www.veganstaff.org)

1.5.06

ATUAÇÃO EM RIBEIRÃO PRETO - ATO CIRCO I

Ato Circo I - Beto Carrero

As movimentações de grupos locais em Ribeirão Preto (interior de São Paulo) tiveram um feliz desfecho, visto que finalmente o Circo Beto Carrero foi obrigado a cancelar os espetáculos onde os animais lá aprisionados eram obrigados a praticarem acrobacias desnaturais às suas naturezas.
Assim que o circo chegou à cidade, diversos grupos, dentre eles a Vegan Staff-K1, iniciaram uma série de protestos, nas mais diferentes vertentes.
Tudo começou quando, após uma semana já instalado em uma das mais importantes avenidas da cidade, um grupo anônimo de proteção dos direitos dos animais, ligados à mesma rede que vem intervindo na mesma cidade desde algum tempo, espalhando mensagens do tipo: Seja Vegetariano (http://www.sejavegetariano.xpg.com.br/), atacou, exatamente na madrugada do dia 13 de março de 2006, de forma enérgica duas enormes placas do circo, onde estavam expostos os horários e dias das apresentações, inutilizando-as por completo. Houve ainda, na mesma madrugada, uma série de intervenções onde o tal grupo, com o visível uso de “rolinhos” e galões de tinta, escreveram com letras de tamanho consideráveis, a famosa frase já temida por donos inescrupulosos dessas enormes tendas de horror:

“Circo legal NÃO tem animal”.

E para a surpresa de todos aqueles que se admiraram e solidarizaram com a iniciativa desse grupo de vangurada na cidade interiorana, funcionários do Circo Beto Carrero foram flagrados apagando o termo “NÃO” da frase que havia aparecido, de forma inusitada e anônima em um enorme muro localizado bem à frente donde o circo havia se instalado.
A frase com a alteração dos dirigentes do circo ficou:
“Circo legal tem animal”.
Imediatamente isso chamou a atenção das demais organizações e membros independentes de atuação pela Libertação Animal na cidade.
O descontentamento com a atitude ousada tomada pelo Circo Beto Carrero foi tamanha, que já na terça-feira, dia 14, o grupo local RP - Revolução Preto, que atua na cidade através de intervenções urbanas, anunciou um ataque massivo de divulgação dos maus tratos em relação aos animais mantidos em cárcere em circos que ainda insistem em apresentações com animais.
Na noite deste mesmo dia 14 foram iniciados as movimentações da RP – Revolução Preto que através de cartazes estilo “Lamb-Lamb”, invadiram a parte Sul e Centro da cidade, não só em pontos onde haveria um maior numero de transeuntes, mas também em todos os lugares possíveis onde também carros pudessem enxergar o protesto, que teve o objetivo maior de alertar a população para os maus tratos advindos dos “adestradores” do Circo Beto Carrero.
A ação da RP – Revolução Preto durou todas as noites dessa semana, onde seus membros e auxiliares pontualmente se reuniam para “colar” as mensagens positivas em postes e muros de áreas da cidade.
Na tarde de quart-feira, dia 15, a Vegan Staff – K1, após tomar conhecimento dos fatos e altamente encorajada pelas ações já realizadas na cidade, fez contato direto com membros da RP – Revolução Preto para que juntos viabilizassem algo “maior” para o inicio do fim de semana, tão logo os dias de maior movimento no circo.
Foi realizado contatos virtuais com a ANIDA-RJ - Associação Nacional pela Implementação dos Direitos dos Animais (www.animaisdecirco.org), através de membros internos da Vegan Staff-RJ, donde foram captadas todas as informações necessárias para uma outra modalidade de protesto, que seria algo ligado à justiça estatal.
A ANIDA – RJ já é conhecida nacionalmente através de sua Diretora Geral, Dra. Andrea Lambert, que foi uma das principais articuladoras da vanguarda das leis de proibição de animais em circos no Brasil.
Muitos e-mails trocados e a Vegan Staff-K1 deu inicio à seus trabalhos.
A ANIDA-RJ havia nos passado todas as coordenadas para que pudéssemos intervir, por um denuncia junto ao Ministério Publico, que se utilizaria da Lei nº 11.077/05 que já previa a proibição de animais em espetáculos circenses, no âmbito estadual.
Durante esta mesma tarde, membros da Vegan Staff sabotaram as cercas e conseguiram fotos dos animais aprisionados, sendo eles, 13 gatos e 3 cavalos, que seriam utilizados como prova documental para a denuncia.
Conforme instruções recebidas da Dra. Andrea, seria melhor estarmos em conjunto com um ONG devidamente legalizada para que a denuncia tivesse um impacto maior sobre a mídia. E na quinta-feira, 16 de março, uma união perfeita foi realizada com a ONG AVA – Associação Vida Animal, que demonstrou total empenho em estar ao nosso lado, não só nesta batalha judicial, mas também no protesto que já estava sendo divulgado para a sexta-feira, dia 17.
Os tramites judiciais, portanto, ficaram sob responsabilidade da AVA, a RP – Revolução Preto tomava conta das intervenções urbanas intitulada: “Brigada Anti-Circo” e a Vegan Staff-K1, por sua vez, dedicava-se na organização do protesto publico do dia 17.
Eis o dia! A sexta-feira começou cedo para que todos os documentos, dentre eles as fotos, fossem entregues a AVA que seguiu imediatamente com os trâmites iniciais da denúncia.
Às 19:00 do dia 17, sexta-feira, horário marcado para o inicio do protesto, membros da RP – Revolução Preto já estavam à postos, logo seguidos por membros da Vegan Staff-K1 e AVA, além de agentes independentes que estavam de total acordo com a movimentação.
Com o inicio da panfletagem, logo já estavam aglomerados os representantes da mídia local, representantes legais do Circo Beto Carreo e também seus enormes seguranças.
Com a chegada de membros da AVA que gentilmente nos cedeu o uso de um mega-fone, a manifestação finalmente tomou corpo, e tornou-se, de fato, grandiosa.
Antes da chegada da Policia local, houve muita discussão e violência por parte dos funcionários do Circo Beto Carrero, havendo inclusive, uma ocasião em que um membro da RP – Revolução Preto foi brutalmente atacado por “palhaço” (literalmente falando) que atuava no Circo.
Salvo estes momentos de muita tensão, o protesto deu-se de forma pacifica e contou com cerca de 20 manifestantes que por pouco mais de 2 horas ocuparam a avenida defronte ao Circo Beto Carrero, em sua visita pela cidade de Ribeirão Preto – SP.
O desfecho deu-se, já na terça-feira seguinte, onde representantes legais do Circo Beto Carrero foram convocados a estarem presentes junto ao Ministério Publico, em sua sede na própria cidade de Ribeirão Preto, onde finalmente, tiveram que assinar um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) ficando, portanto, suspenso os espetáculos com animais.

Links com as matérias da mídia local:

http://www.gazetaderibeirao.com.br/conteudo/mostra_noticia.asp?noticia=1425312&area=92020&authent=30758B9A95512089CC800105E89982

http://www.jornalacidade.com.br/geral/ver_news.php?pid=33&nid=35583


“O Beto Carrero e sua quadrilha sabem da Lei que proíbe esse tipo de apresentação, onde animais são obrigados a atuarem nos palcos, mas mesmo assim, é pratica comum, não só do Beto Carrero, como outros donos de circos, levarem seus animais nas turnês para as cidades. Se a sociedade local não se mobilizar, eles fazem as apresentações, e quando reclamam, eles simplesmente paralizam as mesmas, mantendo ainda seus animais presos em minúsculas jaulas e com tratamento precário. Atuamos de forma enérgica em Ribeirão Preto... E no que depender da VEGAN STAFF, muito em breve eles não terão nem como, nem ONDE transportar esses animais...” – Amir Abdul – VEGAN STAFF




Fotos por: Rogener Pavinski